Atualizando

Jurídico e Marca

QLP diz que é má-fé não aceitar uma oferta de USD 19.500 pelo qlp.com, pois o proprietário é um especulador

Por Brand® Publicado em 4 de Maio de 2021 às 17:19

No caso nº D2013-1691 da WIPO, o reclamante queria o domínio qlp.com. Afirmou que o dono do domínio qlp.com não aceitou o preço de USD 19.500, tendo registrado o domínio apenas para lucrar, não tendo direito ou interesse legítimo sobre o nome qlp. Segundo ele, tais coisas caracterizariam má-fé.

O reclamado queria USD 125.000 pelo domínio. 


1) O reclamante do domínio qlp.com afirmou:

“O Requerido não tem direitos ou interesses legítimos no nome de domínio em disputa. O nome comercial, as marcas registradas e o nome de domínio do Requerido não estão relacionados ao nome de domínio em disputa. Não há evidências de que o Requerido seja comumente conhecido pelo nome de domínio em disputa. Na verdade, com base em uma visita ao site do Requerido, o principal objetivo comercial do Requerido parece ser comprar e vender nomes de domínio. O Requerido nunca usou o nome de domínio em disputa em conexão com qualquer oferta de bens ou serviços de boa-fé . O Requerido obteve o nome de domínio disputado em julho de 2005 e, até esta data, não o usou para um site ativo.

Atualmente, o site do Requerido afirma que “o nome de domínio QLP.COM está à venda” e lista o “preço de USD 125.000”. O Requerido é um especulador do nome de domínio em disputa, pois o único propósito do Requerido em obter e manter o nome de domínio em disputa é vendê-lo com fins lucrativos. Portanto, o Respondente não está fazendo nenhum uso comercial ou não comercial legítimo do nome de domínio.

Embora o Reclamado possa não ter registrado inicialmente o nome de domínio em disputa para vendê-lo ao Reclamante, o Reclamado apenas o registrou para vendê-lo com lucro a alguma parte.

O Reclamante ofereceu a compra do nome de domínio em disputa por um preço razoável, USD 19.500. O Reclamado agiu de má-fé quando não estava disposto a aceitar um preço razoável, embora não tenha absolutamente nenhum uso ou propósito legítimo na posse do nome de domínio em disputa.”


2) O Reclamado defendeu-se:

“O Reclamante deseja que o Painel decida que o Reclamado tinha a obrigação de aceitar a oferta de USD 19.500 do Reclamante.

Ele presumiu que o Painel deveria atuar como um conselheiro de arbitragem de preços e determinar que não existe má-fé para qualquer preço até USD 19.500, mas acima disso caracteriza má-fé. Isso, no entanto, é um abuso da Política como uma tática de negociação, que os painéis da UDRP viram e abordaram muitas vezes antes”.


3) Exame de Mérito

Finalmente, o parecer foi de manutenção do domínio a favor do Reclamado.

Porque, a UDRP avaliou que o domínio de três letras é genérico, não havia evidência de má-fé na sua utilização e a oferta de venda não pode ser considerado indicativo de má-fé:

"O fato de o Requerido estar oferecendo o nome de domínio em disputa para venda não pode ser considerado como uma indicação de que o nome de domínio em disputa foi registrado ou está sendo usado de má-fé.

Este é particularmente o caso quando as negociações para a venda de um nome de domínio foram iniciadas pelo Reclamante. Também não há qualquer evidência de que o Respondente de outra forma registrou ou usou o nome de domínio disputado de má-fé”.


Voltar

Posts Relacionados

Cadastre-se e receba nossos posts em primeira mão!