Atualizando

Jurídico e Marca

Marca Queen perde disputa pelo domínio queen.com e ainda tem processo judicial por danos morais

Por Brand® Publicado em 17 de Abril de 2021 às 10:01

Negociação

No dia 05 de maio de 2015, a Knud Jepsen abordou Rick Schwartz por e-mail, afirmando que estava muito interessado em comprar ou alugar o domínio queen.com.

Rick respondeu que o preço de compra do domínio era de USD 2 milhões (R$ 11 milhões) e o aluguel mensal de USD 15.000 (R$ 82,5 mil).

A Knud Jepsen respondeu: “Você está brincando comigo?”

Depois, não houve mais comunicação entre as partes.


O processo da Knud Jepsen

A Knud Jepsen sentiu-se ofendida com o preço de USD 2 milhões em 2015 e entrou com um processo no Centro de Arbitragem e Mediação da WIPO para conseguir o domínio queen.com com as seguintes alegações:

- O Nome de Domínio Disputado é idêntico às suas marcas Queen.

- Rick não tem direitos ou interesses legítimos em relação ao Nome de Domínio Disputado, uma vez que o Reclamado não é conhecido pelo nome “Queen” e não tem qualquer interesse no nome “Queen”. 

-O Nome de Domínio Disputado não é usado para hospedar conteúdo, mas sim para redirecionar para um site com material adulto explícito.

-A oferta de conteúdo adulto e pornográfico não pode ser considerada uma oferta de boa-fé de bens ou serviços.

- Prejudica a reputação do Reclamante e mancha suas marcas registradas.

- Causa confusão com as marcas registradas do Reclamante para obter ganhos financeiros por "cliques na receita".

-Rick segue um padrão de se envolver com Cybersquatting com domínios que são marcas registradas.


A Knud Jepsen perdeu o caso e foi acusado de Reverse Domain Hijacking

A WIPO analisou o caso e chegou às seguintes conclusões:

a)  Domínio Genérico: O Nome de Domínio Disputado consiste em um termo comum e o Respondente usou o Nome de Domínio Disputado de uma forma que corresponde a um dos significados comuns desse termo. 

b) Direcionamento para conteúdo adulto (Domínio Genérico)

"O fato de que o Nome de Domínio Disputado redireciona para material adulto não altera essa descoberta.

Quando um registrante de nome de domínio tenta obter ganho financeiro registrando-se e usando um nome de domínio não genérico sobre o qual não tem direitos ou interesses legítimos, a oferta de conteúdo adulto pode ser evidência de uso de má-fé, conforme decidido em Six Continents Hotels, Inc. v. Seweryn Nowak , Processo WIPO No. D2003-0022 , Eli Lilly and Company v. Domain Magic, LLC , Processo WIPO No. D2007-0144 . No entanto, como o Nome de Domínio Disputado tem um significado de dicionário, esses casos não se aplicam."

c) Não padrão de Cybersquatting.

"O fato de o Reclamado ter sido ordenado a transferir um nome de domínio para os reclamantes em duas decisões anteriores da UDRP é prova insuficiente para encontrar um padrão de pirataria cibernética, particularmente no contexto de um portfólio de nomes de domínio que se depara os milhares."

“O Reclamado nega que tenha se envolvido em um padrão de pirataria cibernética, visto que investiu em mais de 10.000 nomes de domínio e esteve envolvido apenas em oito processos de UDRP e ganhou seis deles.”


"O Painel considera que o Queixoso é culpado de RDNH pelos seguintes motivos:

1. O Queixoso falhou por uma grande margem. 

2. A Queixa carece de franqueza por não fazer menção à abordagem mal sucedida do Reclamante de comprar o Nome de Domínio Disputado do Reclamado.

3. Na opinião do Painel, este é um caso clássico de "Plano B" em que uma parte, tendo sido frustrada em suas negociações para comprar um nome de domínio, recorre à opção final de uma reivindicação altamente planejada e artificial não apoiada por qualquer evidência ou o texto simples da UDRP.

Esse estratagema foi descrito em muitos casos de UDRP como “um propósito altamente impróprio” e muitas vezes contribuiu para as descobertas de RDNH. Ver, por exemplo, Patricks Universal Export Pty Ltd. v. David Greenblatt, Processo WIPO No. D2016-0653 e BERNINA International AG v. Administrador de Domínio, Name Administration Inc. (BVI), Processo WIPO No. D2016-1811 ."


O domínnio queen.com vale mais hoje

Em 2021, Rick estava vendendo o domínio queen.com por USD 30 milhões.

Será que Knud Jepsen vai sentir-se mais ofendido? Ou triste, porque perdeu uma oportunidade?

Rick pediu uma indenização e o reembolso dos custos do advogado no caso contra Knud Jepsen.

Ele disse: "Eu não gosto de ladrões".

"Mas a última coisa que eu quero fazer é permitir que um ladrão como Frands Jepsen de Knud Jepsen da Dinamarca e sua advogada  Marie Lykke Kristiansen da Patrade A / S Dinamarca escapem sem pagar um preço substancial e duradouro!!"

Voltar

Posts Relacionados

Cadastre-se e receba nossos posts em primeira mão!